terça-feira, março 27, 2007

Suomenlinna e minha primeira vez falando finlandês

No último sábado convidamos alguns amigos para nossa casa. Infelizmente, alguns não poderam vir, somente Sanna disse que poderia, então fizemos um lanche só para nós três. Foi ótimo, Sanna trouxe uns aperitivos maravilhosos, umas azeitonas com alho dentro (eu não gosto de alho, mas essas azeitonas estavam muito boas) e pequenas alcachofras no azeite, tempero e sal, muito gostoso mesmo! Para o lanche principal, eu fiz minha tradicional torta de espinafre, que ficou um pouco sem sal, porque dessa vez fiz a massa da torta com uma manteiga com pouco sal ao invés da manteiga com muito sal que sempre usei. Aqui na Finlândia existe a manteiga com muito sal, a manteiga mediana e a sem sal. Eu comprei a manteiga mediana. Conclusão, a torta não ficou tão boa. O pior é que Sanna não tem sorte, ela já comeu duas vezes essa torta, a primeira estava um pouco salgada e na segunda vez estava um pouco sem sal. Espero que ela não desista de provar a torta quando eu fizer de novo, mas prometo que não vou mudar mais os ingredientes. Para sobremesa, Lu fez a torta de maçã, que ficou muito boa com sorvete. Conversamos sobre muitas coisas, bebemos, comemos e depois Sanna teve que ir embora. Antes dela ir, combinamos de irmos juntos para Suomenlinna, no domingo de manhã. Suomenlinna é uma ilha que fica perto de Helsinki, antigamente ela serviu de forte para a Finlândia.


Lu comendo


Sanna


Eu tirando a torta de maçã do forno


O domingo foi um dia muito bonito, o céu azul, sem nuvens e sem vento. Dia perfeito para passear!
Acordamos às 9h, na verdade era ainda 8h, digo isso porque foi nesse dia que começou o horário de verão. Tomamos café com leite e comemos nossos sanduíches e às 11h fomos nos encontrar com Sanna no Kamppi. Ela já tinha ido 2 vezes no Kamppi, a primeira vez ela achou que já era 11h, só que ela percebeu que estava adiantada 1 hora, isso porque antes de dormir ela tinha mudado o relógio do celular para 1 hora a mais, só que o celular dela foi inteligente o suficiente e mudou, automaticamente enquanto ela dormia, para mais 1 hora. Então, o relógio dela estava 1 hora a mais do horário de verão. Na segunda vez que ela foi para o Kamppi, nós já estávamos lá. Tadinha, nem dormiu direito.
Fomos para Kauppatori, fizemos "hora" por lá e depois pegamos o "ferry" para Suomenlinna. Em Suomenlinna, nós andamos, andamos e andamos. Foi um passeio muito agradável, sentir a natureza, o silêncio, respirar ar puro, ouvir os passarinhos e ouvir as ondas batendo nas pedras calmamente. No meio do passeio nós fomos para a beira do mar e montamos nosso piquenique. Tomamos suco de laranja e chá. Comemos biscoitos, salgadinhos e outras coisas. Durante o piquenique, conseguimos ficar sem os casacos, já que não estava ventando tanto e a temperatura estava em torno de +12°C. Foi possível sentir o calor do sol e às vezes, passava um ventinho frio como se estivéssemos perto de um ar condicionado. Estava com saudades de sentir esse calor, não aquele calor de suar, de ficar cansado, com dor de cabeça, mas aquele calor só para aquecer, um calor agradável. Depois do piquenique, voltamos para a entrada de Suomenlinna para pegar o ferry de volta.
Foi um ótimo passeio. Sanna disse que no verão é muito melhor, com certeza, nós faremos esse "sacrifício" e voltaremos lá no verão para ver se é melhor mesmo. :)


Entrada de Suomenlinna


Suomenlinna


Piquenique na beira do mar


Suomenlinna


Eu e Lu em Suomenlinna


Canhão de Suomenlinna


Na semana passada, foi a primeira vez que eu falei finlandês com um estranho. Não podia deixar de registrar isso. Eu precisava carregar meu cartão do ônibus com dinheiro. Antes de ir, perguntei para Patrícia o que eu deveria dizer e o que a antendente poderia falar ou perguntar pra mim. Lá fui eu com tudo gravado, passo a passo. Cheguei no kioski e falei "Hei! Kolmekymmentä päivää, seutu lippu" (Oi! 30 dias, cartão regional Helsinki-Vantaa-Espoo). A antedente pegou meu cartão e perguntou alguma coisa para mim, mas eu não entendi, na hora eu supus que ela queria saber como eu iria pagar. Senão foi isso, ela deve ter me achado uma maluca. Entreguei o cartão do banco e disse "luottokortti" (cartão de crédito), na verdade eu deveria ter dito "pankkikortti" (à vista no cartão), mas ela entendeu o certo e passou o visa electron. Depois, ela perguntou outra coisa, esse foi o momento mais tenso de toda a conversa, a pergunta que ela me fez não estava no script que Patrícia tinha me passado. Eu fiquei imóvel, só fazendo não com a cabeça, foi o máximo que consegui fazer. Ela perguntou de novo, eu continuei calada e fazendo não com a cabeça. Ela desistiu do finlandês, passou para inglês e perguntou "ID? Please". Ah! Agora sim, entendi. Entreguei para ela a minha identidade. Na Finlândia, toda compra feita com cartão de crédito ou no visa electron acima de 50€, é obrigado apresentar a identidade, eu não sabia disso, mas agora eu aprendi. A atendente entregou meus cartões e eu disse "kiitos! hei, hei!" (obrigado! tchau!). Na segunda-feira, encontrei com Patrícia e soube que ela só pagava com dinheiro e por isso, a pergunta sobre a identidade não estava no script. Valeu Patrícia por ter me ajudado! O importante é que eu consegui sozinha alcançar o meu objetivo: carregar meu cartão do ônibus.
Me senti bem de ter conseguido falar alguma coisa e ser entendida, dessa vez não consegui entender o que ela falava, mas acho que da próxima vez vou me sair melhor. Me senti também uma abestalhada quando não consegui responder e nem falar uma palavra, nem "en ymmärrä" (não entendo), mas infelizmente é falando que a gente aprende mais. Provavelmente, existirão outras situações que eu vou me sentir uma completa idiota, mas tenha certeza, idiota ou não, eu não vou desistir, preciso aprender esse idioma.
Agora vou descansar um pouco no sofá e tentar dormir um pouco, esse horário de verão está me matando.

7 comentários:

Teea disse...

Oi Carol,
Que legal que visitaram Suomenlinna! Também gosto muito, mas só quando não fizer frio, rs. Acho que muitas vezes mesmo no verão lá faz um vento gelado...

Também tenho de dar meus parabéns por vc já falar finlandês. Bom, acho que já falou antes comigo, mas talvez não fosse o suficiente para vc? ;)
beijos amiga,
Teea

Yupanqui disse...



Que língua do cão!!!
Na moral!!!

besos

Yupanqui

Vinicius disse...

Kerols, toda vez que leio seus posts eu praticamente consigo ouvir a sua voz. Essa do cartão teve umas passagens bem hilárias, hehehe. Pega leve com você mesma mulé! É o que vivo dizendo pra Cécile, que também tem esse lado bastante parecido com o seu. Quando eu tive aulinhas de francês uma das coisas que eu tive que aprender logo foi: "você poderia falar mais devagar, por favor?" e, no desperate mode: "eu não entendi. Você pode falar em inglês?"

Se bem que, com essa língua mutcho loca eu até temo como seria falar essas frases, ehuheuheuheueheueue!

Opatchô! Jogue duro papita!

Wagner Saback Dantas disse...

(momento do café com pão, afinal são 20h02)

Oi, Cá!

Rapaz, que dupla aventura, viu? Gostei muito das fotos de vocês e do mural de pedra de Suomenlinna.

Quero concentrar-me na aventura lingüística: eu também pude sentir daqui a sua angústia e a raiva de não conseguir dar um piu quando era preciso e depois se lembrar que poderia ter falado:

_ Poderia falar mais devagar, por favor?

_ Eu não entendi... (como lembrado por você)

_ Pode repetir?

_ Pode falar em inglês? (essa foi muito boa, Vinnie!)

Parece que na hora dá um tilt, né? É *muito* comum! :D

Mas, reforço o dito de Teea e de todo o resto: meus parabéns! É o começo, são vários recomeços, é um aprendizado sem fim. Aí que mora a graça. ;-)

Muito bom ler mais um post, maravilha! Conseguir isso na terça-feira, início da semana, é ótimo. Já estava esperando há dias!

Beijos e tenham vocês uma semana em paz.

É isso,
Wagner - Fpolis, SC, BR - 27.03.2007, 20h07.

P.S.: Pena que você não vai ao FISL com Lu. Mas, fique sossegada que Lu vai registrar tudo, até as fofocas de corredores. (risos)

Mauricio Vieira disse...

hehehe, só quero ver o dia do primeiro post totalmente em finlandes. ;)

sim, vi as fotos no flickr e fiquei impresssionado com vcs com o braço de fora. deve ser gostoso o friozinho... um dia quero conhecer a 'praia' daí. quem sabe no verão de 2008 ?

manda beijo pra joni

Maria de salete disse...

Belo passeio, e vc como sempre corajosa e determinada!
Jogue duro no suomi.
suomenlinna tem a ver com finlândia alguma coisa?
estou em SP na casa de Bia e Dri. Adriana tb é viciada no CSI Las Vegas.
Tá um calor insuportável...
Bjs,

Pata disse...

Nossa, eu tb adoro Suomenlinna, que bom que vcs foram lá. Vamos marcar no verão de fazer um mega piquenique lá?
Ah, e vamos marcar outro dia pra vc fazer essa torta de espinafre e eu poder provar!
Parabéns pela coragem no Rkioski e continue ralando que vc chega lá!
Bjs