quarta-feira, dezembro 13, 2006

A vida não pára

Os dias tem passado muito lentamente. Tenho ficado em casa no computador e jogando sudoku (outro vício). Quando saio de casa é para ir no shopping e no supermercado. Que vidinha mais ou menos!
Quando saí de Salvador eu estava envolvida com muitas atividades, tinha muitos amigos e amigas e essa mudança ainda está sendo díficil pra mim.
O pior dia da semana é segunda-feira, quando eu percebo que terei uma semana inteira pela frente e sem nenhuma rotina ou atividade para fazer, a não ser levar o lixo para os containers, passar pano na casa, lavar louça, colocar roupa suja na máquina, fazer almoço pra mim, limpar o banheiro, e, é claro, ir no shopping e no supermercado. Estou começando a concordar com Lu quando ele diz que quando começa a semana segunda-feira e terça-feira eu fico mal, quarta-feira estou mais ou menos, na quinta-feira estou um pouquinho melhor, na sexta-feira estou bem, no sábado e no domingo estou ótima, sendo que todo domingo tenho insônia pois eu sinto que a segunda-feira está chegando. E assim, começa o ciclo novamente.
Tenho evitado falar disso aqui no blog, mas achei melhor escrever e desabafar para ver se isso muda.
Nessa última segunda-feira fiquei em casa, não tive vontade nem de sair, só fiquei no computador. Para não sentir a solidão da segunda-feira eu escrevi no blog, isso ocupa meu tempo e me distrai. Ontem fiquei em casa de novo, pensei até em ir no centro de Helsinki, mas me bateu uma preguiça e uma tristeza que desisti. Fiquei no computador de novo e depois fui jogar sudoku no meu quarto. Lu chegou mais cedo do trabalho e com o passar do tempo fui me sentindo melhor, ele estava aqui do meu lado, me fazendo companhia e dando muito carinho.
Fico pensando se eu vou viver nessa solidão por muito tempo, espero que não.
Quando o curso de finlandês começar eu vou conhecer novas pessoas e terei uma rotina de estudo e dedicação, mas até lá, vou ter que esperar.
Acho que tudo isso piora com essa escuridão, nunca pensei que a escuridão fosse mexer comigo. Sinto tanta falta do sol e do céu azul que até sonhei com isso nessa noite.


O dia hoje


Hoje, acordei meio devagar. Daqui a pouco vou almoçar com Lu, é sempre bom vê-lo no meio do dia me dá mais força. Depois do almoço vou tentar dá um pulo no centro de Helsinki. Não gosto de andar sozinha, mas vou tentar passear e afastar esse baixo-astral.
Quando estou assim, tento me lembrar de uma música que gosto muito, Paciência de Lenine. Ela me faz lembrar que "A vida não pára, a vida não pára, não! (...) A vida é tão rara (...)" e está aí para ser aproveitada!
Acabo de perceber que realmente não pára, já são 11:25h e tenho que tomar banho para sair. Então, até o próximo post e um ótimo dia para todos!

6 comentários:

Anônimo disse...

Oi Jona,

Sim, espero que se anime mais e conte como foi o dia. Não rola capoeira aí no inverno? Já pensou em fazer?
Quanto à música, me fez lembrar minha mãe :). Ah, se eu pudesse acabar com o fim de ano, época triste...

Aqui tá complicado, vc sabe...

Beijos e beijo niJoni

viracocha disse...

Oi bichinha....tadinha...
Infelizmente so posso desejar:
muita paz quente e iluminada!

Se vcs demorarem muito por ai (tipo
dois anos), é provavel que visite vcs ai.

beijão e um grande abraço

Teea disse...

Carol,
Imagino como é dificil morar aqui (ou em qualquer país longe da casa) sem uma certa rotina, tipo um "normal" dia-a-dia. Sei que já tem amigos, mas acho que eles também trabalham etc durante o dia, não é? Acho legal se consegue sair um pouco da casa durante os dias, mesmo que seja pouco... Tudo de bom para você, estes dias são os mais difíceis (e mais escuros), então espero que logo se sinta melhor. Ah, quais são os seus planos de natal? Vão reunir com amigos?
beijos

vinnie disse...

Oi kerol! Rapaz, esse lance de ficar em casa sozinha é barra pesada mesmo. Eu imagino como vc deve estar se sentindo. Tem horas no dia em que o tempo deve fechar mesmo, aí respire fundo e pense nas coisas boas que virão na sua vida e que vc ainda vai aproveitar bastante.
Acredito que quando começar o curso de finlandês vc vai conhecer pessoas muito interessantes, que também devem estar em situações semelhantes e loucas para conhecer outras pessoas. Logo, logo vc vai estar saindo com uma turma animada por aí. Enquanto isso Lenine é uma boa pedida. Achei massa a sugestão de Maurix. Fazer capoeira ou qualquer outra atividade pode ser uma ótima saída para essa rotina. Vc pode não estar muito animada para algo do tipo, mas isso tem grandes chances de mudar depois da sua primeira aula de capoeira (ou o que for que vc escolher).

Beijossssss e paz pra vcs!

Wagner Saback Dantas disse...

Oi, Cá!

Estou em período de almoço agora (almoço? Ha, olhe só que piada: cachorro-quente em pão integral em fatia com catchup e aquele queijo em pasta, como que é o nome mesmo?, mais um suco de laranja artificial mais umas bolachas integrais...) e quase pronto pra voltar pra UFSC. Daqui a pouco, prova: não farei. Um corre-corre danado pra preencher formulários de doutorado...

Ah, a vida não pára mesmo! Por isso e por todas as suas complicações, ela tem graça.

Quando penso o fim de ano se aproxima... (Maurix, eu quero! Que ano mais barra pesada!)

O meu texto é um breve desabafo. Acho que trocar desabafos é muito saudável. Faz parte da convivência humana, algo muito presente neste blog e nesta seção de comentários.

E vamos em frente, sim?

Beijão, extensível pra Lu, e muito carinho.

Ainda devendo a receita de Charlinho,
Saback
(BR, SC, Fpolis, 15.12.2006, 13h05 - horário brasileiro de verão).

Carlinha disse...

Oi Ca,

Espero muito que você encontre uma atividade que te ajude a sair dessa solidão.. Quando começar o curso de finlandês tenho certeza que isso tornará mais fácil, até mesmo você conseguri um trabalhinho.

No mais, se sentindo só é falar viu? Te adoro!!!

Beijos pra ti e pra Lu,
Carlinha

P.S.: Wagner, diz a lenda que virar o ano falando mal do anterior dá azar! Pense positivo!! E tenho certeza que tudo dará certo :) Ah, depois me conte mais essa história de doutorado :)