sábado, maio 05, 2007

Vappu - 1 de maio

No dia primeiro de Maio acontece uma das maiores festas daqui da Finlândia, chamada de Vappu.
A festa começa no dia 30.04, Vappuaatto (véspera do Vapuu), e continua no dia 01.05. O clima é de carnaval mas sem trio elétrico, é claro! Algumas pessoas se fantasiam, compram serpentinas e balões de bichinhos e personagens de desenho animado. Meigo, né?
Outras pessoas vestem macacões coloridos que foram usados quando eram estudantes e também tiram do baú o quepe que receberam na formatura do segundo grau. Essa também é uma festa dos estudantes.
Os finlandeses comem nessa época um pão chamado de tippaleipä, que tem o mesmo gosto da massa de sonho e vem com açúcar por cima, só que a massa é mas seca, em tirinhas e toda enrolada, bem melhor que o mämmi, mil vezes! Também bebem sima, bebida fermentada, feita com limão e açúcar (no meu dicionário tinha escrito "hidromel fermentado", não sei se ajuda). Eu não bebi então não sei como é o gosto, não sei se é bom ou ruim, prefiro não comentar.
Nesses dias, algumas pessoas vão para restaurantes, outras vão para as ruas para se encontrarem com seus amigos e familiares.


Algumas pessoas de macacões


Tippaleipä


No dia 29.04, eu e Lu não estávamos muito empolgados para ir para a festa, Lu precisava escrever a dissertação de mestrado e eu queria ficar em casa descansando, mas tudo mudou! No dia 30.04, depois da aula de finlandês sobre o Vappu, eu fiquei curiosa para conhecer a tal festa. Liguei para Lu e ele tinha me dito que Cássio e Patrícia tinham chamado a gente para ir com eles. Lá fomos nós!
Às 17h, eu, Cássio e Patrícia fomos para o Kamppi, lá encontramos com Lu e depois andamos até a praça Esplanadi. Quando chegamos na praça, já tinha muita gente, fazia frio, algumas pessoas faziam piquenique no gramado da praça, alguns cantavam, se abraçavam, todos muito alegres e falantes (isso não é normal, acho que já era a bebida fazendo efeito).


Piqueniques


No meio do caminho, ouvimos um pagodão, nossa suspeita foi confirmada, era um típico pagodão brasileiro. Cássio e Patrícia conhecia um dos caras que estava no meio do pagodão e esse cara é brasileiro, creio que o resto da banda também devia ser. Impressionante, tem brasileiro em todo canto, me fez lembrar daquela musiquinha: "Aha! Uhu! A Finlândia é nossa! Aha! Uhu! O Vappu é nosso!" Continuamos andando e encontramos com Priscila, também brasileira, ela estava com o marido dela, Jarmo que é finlandês. Ficamos esperando o grande momento do dia, quando colocam o quepe na Amanda. Vou explicar isso melhor. Para começar, acho que o Vappu é tão importante para os finlandeses quanto o carnaval é para os baianos, acho que perde até para a festa do Ano Novo. Os finlandeses bebem muito nesses dois dias. No dia 30.04, a festa começa na praça Esplanadi, quando lavam a estátua da Havis Amanda (carinhosamente chamada de Manta) e depois desse banho colocam o quepe nela.
Como a estátua é alta, eles penduram um círculo de pessoas por um fio e colocam esse círculo de pessoas ao redor da cabeça da estátua. Alguns segundos antes de colocarem o quepe na Amanda, todos os finlandeses balançam seus quepes no ar. Às 18h, aquele círculo de pessoas penduradas por um fio colocam o quepe na Amanda e na mesma hora todos os finlandeses colocam os seus quepes também. Tudo muito pontual, nada de atraso, me lembrou muito a contagem da virada do ano. Muitos champagnes são estourados.


Pessoas penduradas ao redor da Amanda


Lu e Cássio


Eu, Patrícia e Priscila


Amanda de quepe


Alguns finlandeses muito embriagados mergulham na fonte da estátua. Estava fazendo muito frio, ventava muito, o que só faz piorar e eles lá tomando banho naquela água gelada, mas não se preocupem todos que eu vi estavam usando aquelas roupas de mergulhador, mantém o calor do corpo. Nunca mergulhei, mas acho que essas roupas devem funcionar muito bem, já que todos os corajosos estavam sorridentes e segurando muito bem seu copo de champagne e a garrafa para não cair na água.
Tinha também uma bandinha, que mal a gente conseguia ouvir o som e quando ouvia, dava para perceber que tinha alguns instrumentos desafinados. Não dava para incomodar porque mal a gente conseguia ouvir. :)


Corajosos e/ou embriagados


Bandinha


Depois disso, nós fomos para frente da Catedral, tinha muita gente por lá. Vimos um pouco o show de Jazz ao vivo e depois nos despedimos de todo mundo e fomos para casa de Cássio (vou explicar isso no próximo parágrafo). Estava fazendo muito frio, muito frio mesmo, só com muita bebida para aguentar e não estávamos com clima para beber até cair.


Escada da Catedral


Banda de Jazz


No meio da festa, Cássio nos lembrou que o prazo para entregar o Imposto de Renda era até o dia 30.05. A gente não estava muito preocupado com isso, porque eu e Lu somos isentos, só que Cássio disse que o prazo para informar ao Brasil que estamos fora do país era até 30.05 também. Como todos sabem, eu e Lu usamos GNU/Linux e tem alguns programas do IR que não funcionam no Linux. Cássio insistiu dizendo que iria com a gente até a casa dele só para fazer isso emprestar o computador dele com Windows. Nós não queríamos incomodar, iríamos achar uma solução para isso, nem que tivéssemos que mobilizar todas as nossas famílias, mas ele insistiu. Então, fomos para a casa dele com ele e Patrícia ficou com Priscila.
Ficamos na casa dele até 22h, eu acho. Conclusão, não precisávamos fazer o tal formulário de saída permanente do Brasil, porque Lu tinha feito no ano passado na casa de meus pais no RJ. Imagina a vergonha! Ficamos nos sentindo tão mal, quem me conhece sabe que não gosto de incomodar ninguém, mas aconteceu, infelizmente. Fica aqui as nossas desculpas para Cássio e Patrícia.
Depois desse episódio IR, voltamos para casa e Cássio foi encontrar com Patrícia em Helsinki.
No dia seguinte (01.05), ficamos em casa. Nesse dia, os finlandeses costumam fazer piquenique em algum parque, o mais famoso é o Kaivopuisto (lembram? a gente foi lá). No entanto, nós não tivemos forças para sair de casa, ainda estava frio e Lu precisava adiantar a dissertação dele. Cássio e Patrícia ligaram para gente, mas perferimos ficar na nossa casa quentinha e aconchegante. Nesse dia também tem o cortejo do dia do trabalho, não sei como foi e nem como é, fica para o próximo ano.
Para concluir uma frase que resume tudo: Vappu é um carnaval tranquilo, sem trio elétrico e com um monte de gente de macacão colorido e bêbada. :)

9 comentários:

Maria de salete disse...

Uau! Festão, hein?
O que quer dizer Vappu? Tem a ver com trabalho ou é só coincidência ser no 1 de maio?
E quem é ou foi Amanda? Adorei o ritual do quepe...
Um beijo, obrigada por mais essas informações tão gostosas...

Vinicius disse...

Eita festa de bebo da zorra!
Fiquei curioso pra experimentar o pãozinho, mesmo que na foto, se pareça com um cérebro povilhado de acúcar. Essa semana aqui em SP foi de visitas familiares, primeiro meus pais e irmãs, e depois dona Rita, mãe de Cê e sogra querida. :-)
Beijosssssssssssss!
Ah! Me acabei de rir com os vídeos do Enecomp. Deus do céu... achava que aquilo tinha se perdido. Agora ficará imortalizado!

Anônimo disse...

Carol
Talvez você não lembre. Sou seu tio Walter, que mora atualmente em Maceió. Em contato com sua mãe, ela me repassou seu blog.
Gostei muito.
Fique certa que vou sempre ler.
Um beijo e lembranças ao seu esposo que não conheço.
Walter

Mônica disse...

oi Cá, tb não entendi o motivo da festa e nem que foi a tal Amanda.

No mais adorei, adoros essas movimentações sociais, ainda mais coloridas assim, lembrei até da passeata gay de SSA que fomos uma vez... rsrsrsrsr

Vídeos do enecomp?? para todo mundo ver??? ai meu deus... não pude ver ainda os ultimos por conta da inviabilidade técnica...

beijos

Pata disse...

Hahaha, adorei a sua frase resumindo o vappu!
Bjs

Yupanqui disse...

Festa bala!!!
Agora, não tem graça nenhuma usar roupa de mergulho, tem que ser na tora!(Lá ele!)

besos

Yupanqui
p.s. Acho que o hidromel é a bebida alcoólica mais antiga.

rhaonis disse...

Que legal esse texto Carol, agora que descobri esse seu blog! Queria perguntar como vao indo as coisas, adaptacao, curso de finlandes, tem gostado?! Parece que sim, pelo que li!

Muito bem escrito... Lindas fotos também! Tudo de bom pra vcs estou te adicionando.

Lembrancas ao Lucas!

Cassio disse...

Carol, não precisa se desculpar, imagine! Eu fiquei preocupado de vocês se prejudicarem por causa disso, e por isso achei melhor dar um jeito logo. É coisa minha mesmo.

De qualquer forma me ajudou, porque eu estava sentindo um frio desgramado, já que estava fazendo test-drive do casaco novo e não dimensionei bem as camadas de dentro.

Que bom que vocês se empolgaram pra ir na última hora, eu acho que é algo que vale a pena ver, porque não tem nenhuma outra ocasião em que a Finlândia fique desse jeito. Nem no Juhannus, porque nessa época cada um vai pra um canto no meio do mato.

Abração

Mauricio Vieira disse...

É. Não ficou claro se comemoram o dia do trabalhador.

Achei massa. Gostei das fotos. Vamos marcar pra comer água num Vappu, 2008? 2009? 2010?

Meu 1º de maio foi em Salvador, de manhã cedo jogando frescobol em patamares beach com Lage e meu irmão Guigo \o/

Beijos pra você e dá um beijonuulüpamim :p